Estamos chegando ao fim de mais um ano, amigos trabalhadores. O ano de 2014 foi talvez um dos mais movimentados em nosso país. Tivemos da Copa do Mundo, quando todos pararam para acompanhar e aflorou nosso instinto nacionalista, a uma das eleições mais disputadas em nossa história.

Para nós, do SINDEEPRES, foi um ano muito bom. Conseguimos resultados positivos em termos de salário para a categoria. Promovemos atividades de lazer para nossos associados, como a nossa Corrida do Trabalhador Sindeepres e os nossos Torneios de Futebol foram nove campeonatos nas principais cidades do estado, mais o torneio estadual realizado no SESC Interlagos –, e o grande sucesso que são as nossas Colônias de Férias em Bertioga e Praia Grande. Além disto, inauguramos a TV Sindeepres na web e a parceira com o canal MIX TV, uma ideia antiga que saiu do papel há pouco tempo e já está nos rendendo bons frutos.

Neste próximo ano buscaremos a regulamentação da terceirização e de outros benefícios para os nossos representados. Teremos também a nossa 10ª Corrida do Trabalhador Sindeepres, com surpresas e eventos paralelos. Na parte da saúde, será lançada mais uma unidade do veículo Odontomóvel, o primeiro totalmente sustentável. A TV Sindeepres terá novidades. E, por fim, haverá a inauguração da nossa terceira Colônia de Férias, localizada em Caraguatatuba.

Nesses 22 anos de sindicato lutamos e organizamos a categoria e tornamos o trabalhador terceirizado mais respeitado. Será com esse pensamento que continuaremos a nossa luta em 2015: buscar sempre melhorias e qualidade para os nossos representados. Por isso, deixo aqui o meu desejo de um ano novo tão bom quanto 2014 para todos nós.

Boas Festas!
Genival Beserra Leite - Presidente do SINDEEPRES

O deputado estadual Bruno Covas e o vereador Mario Covas Neto são os convidados do Sindeepres Entrevista, que acontece nesta quinta-feira, dia 18 de dezembro, às 10h. Serão discutimos temas relacionados à importância da questão ambiental para o crescimento sustentável, geração de renda e emprego e o desenvolvimento da cidade de São Paulo.

O santista Bruno Covas tem de 34 anos,e é neto do ex-governador Mario Covas. É advogado formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) e economista pela PUC-SP. Foi presidente estadual e nacional da juventude do PSDB, ocupou cargos na Executiva Estadual e hoje é secretário Geral do PSDB/SP.


Em 2011, atendendo ao convite do governador Geraldo Alckmin, Bruno Covas se tornou Secretário do Meio Ambiente, cargo que ficou até o mês de março de 2014. Em abril de 2014, Bruno Covas reassumiu seu mandato como deputado estadual, com atuação em várias comissões e presidência de CPI. Foi eleito deputado federal com 352.708 votos, quarta maior votação do Estado e deputado mais votado do PSDB.

Mario Covas Neto foi eleito vereador pelo PSDB com 60.697 votos e está em seu primeiro mandato. Em seu primeiro projeto propôs uma alteração na Lei do Rodízio: conceder uma advertência escrita, no lugar da multa, aos motoristas não reincidentes da infração nos 12 meses anteriores.

Sindeepres Entrevista - O programa é composto por três blocos de 10 minutos, sendo que o último conta com perguntas enviadas por internautas para o e-mail tv@sindeepres.org 

Sindeepres Entrevista

Bruno Covas e Mario Covas Neto

Quinta-feira, 18 de dezembro, às 10h

Transmissão online pela TV Sindeepres www.tvsindeepres.org.br 

Atenção Maria Helena Alexandre Teixeira ex-empregada da empresa ORBRAL ORGANIZAÇÃO BRASILEIRA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

Por gentileza entrar em contato urgente com o SINDEEPRES, no telefone (11) 3113.0545, falar na Assessoria Jurídica sobre o processo da Orbral nº 0034800-32.2008.5.15.0034.

O programa Sindeepres Responde recebeu o advogado do próprio sindicato, Sidney Curcio, que, com a chegada do final do ano, esclareceu dúvidas e perguntas dos internautas sobre recebimento de benefícios. Segundo dados recentes, quase 85 milhões entre empregados formais, aposentados e pensionistas têm o direito de receber o benefício no fim deste ano.

O principal benefício é o 13º salário. Segundo Curcio, o valor pode ser pago de duas formas. “O pagamento pode ser feito em parcela única entre fevereiro até novembro. No caso de serem duas parcelas, o funcionário tem até o dia 20 de dezembro para receber a segunda parcela”, explica.

Muitas pessoas têm duvidas sobre quem pode receber o 13º salário. Curcio explica que todos os trabalhadores terceirizados e temporários têm este direito. “O trabalhador terceirizado e temporário tem os mesmos direitos que um contratado de forma direta”, afirma.

Curcio explica qual o cálculo utilizado para ter o valor do 13º salário. “O trabalhador que está empregado a 6 meses, receberá 6/12 avos de salário no 13º”, disse o advogado.

        
  • BOAS FESTAS E UM FELIZ 2015

    Estamos chegando ao fim de mais um ano, amigos trabalhadores. O ano de 2014 foi talvez um dos mais movimentados em nosso país. Tivemos da Copa do Mundo, quando todos pararam para acompanhar e aflorou nosso instinto nacionalista, a uma das eleições mais disputadas em nossa história.

    Para nós, do SINDEEPRES, foi um ano muito bom. Conseguimos resultados positivos em termos de salário para a categoria. Promovemos atividades de lazer para nossos associados, como a nossa Corrida do Trabalhador Sindeepres e os nossos Torneios de Futebol foram nove campeonatos nas principais cidades do estado, mais o torneio estadual realizado no SESC Interlagos –, e o grande sucesso que são as nossas Colônias de Férias em Bertioga e Praia Grande. Além disto, inauguramos a TV Sindeepres na web e a parceira com o canal MIX TV, uma ideia antiga que saiu do papel há pouco tempo e já está nos rendendo bons frutos.

    Neste próximo ano buscaremos a regulamentação da terceirização e de outros benefícios para os nossos representados. Teremos também a nossa 10ª Corrida do Trabalhador Sindeepres, com surpresas e eventos paralelos. Na parte da saúde, será lançada mais uma unidade do veículo Odontomóvel, o primeiro totalmente sustentável. A TV Sindeepres terá novidades. E, por fim, haverá a inauguração da nossa terceira Colônia de Férias, localizada em Caraguatatuba.

    Nesses 22 anos de sindicato lutamos e organizamos a categoria e tornamos o trabalhador terceirizado mais respeitado. Será com esse pensamento que continuaremos a nossa luta em 2015: buscar sempre melhorias e qualidade para os nossos representados. Por isso, deixo aqui o meu desejo de um ano novo tão bom quanto 2014 para todos nós.

    Boas Festas!
    Genival Beserra Leite - Presidente do SINDEEPRES

  • Deputado estadual Bruno Covas e o vereador Mario Covas Neto são os entrevistados desta quinta-feira na TV Sindeepres

    O deputado estadual Bruno Covas e o vereador Mario Covas Neto são os convidados do Sindeepres Entrevista, que acontece nesta quinta-feira, dia 18 de dezembro, às 10h. Serão discutimos temas relacionados à importância da questão ambiental para o crescimento sustentável, geração de renda e emprego e o desenvolvimento da cidade de São Paulo.

    O santista Bruno Covas tem de 34 anos,e é neto do ex-governador Mario Covas. É advogado formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) e economista pela PUC-SP. Foi presidente estadual e nacional da juventude do PSDB, ocupou cargos na Executiva Estadual e hoje é secretário Geral do PSDB/SP.


    Em 2011, atendendo ao convite do governador Geraldo Alckmin, Bruno Covas se tornou Secretário do Meio Ambiente, cargo que ficou até o mês de março de 2014. Em abril de 2014, Bruno Covas reassumiu seu mandato como deputado estadual, com atuação em várias comissões e presidência de CPI. Foi eleito deputado federal com 352.708 votos, quarta maior votação do Estado e deputado mais votado do PSDB.

    Mario Covas Neto foi eleito vereador pelo PSDB com 60.697 votos e está em seu primeiro mandato. Em seu primeiro projeto propôs uma alteração na Lei do Rodízio: conceder uma advertência escrita, no lugar da multa, aos motoristas não reincidentes da infração nos 12 meses anteriores.

    Sindeepres Entrevista - O programa é composto por três blocos de 10 minutos, sendo que o último conta com perguntas enviadas por internautas para o e-mail tv@sindeepres.org 

    Sindeepres Entrevista

    Bruno Covas e Mario Covas Neto

    Quinta-feira, 18 de dezembro, às 10h

    Transmissão online pela TV Sindeepres www.tvsindeepres.org.br 

  • Atenção Maria Helena Alexandre Teixeira

    Atenção Maria Helena Alexandre Teixeira ex-empregada da empresa ORBRAL ORGANIZAÇÃO BRASILEIRA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

    Por gentileza entrar em contato urgente com o SINDEEPRES, no telefone (11) 3113.0545, falar na Assessoria Jurídica sobre o processo da Orbral nº 0034800-32.2008.5.15.0034.

  • Programa Sindeepres Responde esclarece pagamento de benefícios

    O programa Sindeepres Responde recebeu o advogado do próprio sindicato, Sidney Curcio, que, com a chegada do final do ano, esclareceu dúvidas e perguntas dos internautas sobre recebimento de benefícios. Segundo dados recentes, quase 85 milhões entre empregados formais, aposentados e pensionistas têm o direito de receber o benefício no fim deste ano.

    O principal benefício é o 13º salário. Segundo Curcio, o valor pode ser pago de duas formas. “O pagamento pode ser feito em parcela única entre fevereiro até novembro. No caso de serem duas parcelas, o funcionário tem até o dia 20 de dezembro para receber a segunda parcela”, explica.

    Muitas pessoas têm duvidas sobre quem pode receber o 13º salário. Curcio explica que todos os trabalhadores terceirizados e temporários têm este direito. “O trabalhador terceirizado e temporário tem os mesmos direitos que um contratado de forma direta”, afirma.

    Curcio explica qual o cálculo utilizado para ter o valor do 13º salário. “O trabalhador que está empregado a 6 meses, receberá 6/12 avos de salário no 13º”, disse o advogado.

 

Últimas Notícias

Jurídico + Mais... »

  • Restituição do INSS (Lei 9711/98)
    O governo federal, nas suas atribuições, tenta e consegue suprir o INSS (Instituto Nacional do ...
    O governo federal, nas suas atribuições, tenta e consegue suprir o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) obrigando as empresas prestadoras de serviço a destacarem em suas notas fiscais os 11% de INSS, referente a retenção da Lei 9711/98, valores estes que são retidos, no momento do pagamento, pelo tomador do serviço, e recolhidos diretamente ao fisco. Estas retenções por sua vez são pagas pelas empresas contratantes dos serviços. Para exemplificar: Vamos supor como exemplo que a empresa  XXX Serviços de Terraplanagem Ltda foi contratada para prestar um serviço de terraplanagem para uma construtora. Neste serviço executado, a empresa XXX Serviços de Terraplanagem Ltda.  emite uma nota fiscal e são destacados diversos impostos e entre eles o INSS 11%. Se o serviço prestado foi do valor de R$ 100.000,00,  XXX Serviços de Terraplanagem Ltda., recebera R$ 89.000,00 líquidos, e R$ 11.000,00 será o valor da retenção na fonte pagadora. Este percentual de 11% de INSS retido é para que o contratada faça a compensação com o INSS devido na folha de pagamento, assim não deixando de contribuir com a previdência social. Em uma empresa que tem poucos funcionários e o valor do serviço é de alta monta como neste caso podemos sugerir que o valor devido na folha de pagamento é de R$ 3.000,00 em INSS. Eu particularmente concordo com o que determina a LEI 9711/98, e sou à favor da retenção, porque desta forma o pais gera empregos formais e a previdência social fica em situação positiva com relação aos gastos previdenciários. Sendo uma retenção na fonte pagadora, no meu ponto de vista é um pagamento antecipado que se faz para este tributo, sem saber antecipadamente se será um pagamento à maior ou até à menor da cobrança devida. Com este raciocínio lógico, o governo institui que se o pagamento for à menor do que o devido, o prestador de serviço deverá emitir uma guia para pagar a diferença da contribuição previdenciária de sua folha ou da GFIP/SEFIP. O que o governo não divulga é que se a retenção em sua nota fiscal for à maior que a devida o contribuinte tem o direito creditório de seu pagamento à maior através de uma restituição. Seguindo esta razão, no final da GFIP/SEFIP existe o relatório das retenções nas notas fiscais do período correspondente ou do mês da competência, onde se destacam os seguintes itens: Retenção (Lei 9711/98) Valor Informado: Período Valor Abatido pelo SEFIP: Valor a Compensar / Restituir: Para que o contribuinte possa solicitar a restituição dos valores pagos à maior, ou neste caso onde a retenção foi à maior, é obrigatório o preenchimento correto dos campos informados na GFIP/SEFIP, ou seja, se não preencher corretamente as guias, o INSS que é hoje uma parte da Receita Federal do BRASIL não fará a Restituição. Neste caso acima, o preenchimento da GFIP/SEFIP terá que ser desta forma: Retenção (Lei 9711/98) Valor Informado: R$ 11.000,00 Período Valor Abatido pelo SEFIP: R$ 3.000,00 Valor a Compensar / Restituir: R$ 8.000,00 O que geralmente ocorre é que as GFIP/SEFIP, não são preenchidas de maneira correta, fazendo com que o empresariado recolha o valor integral do INSS. Continuando o nosso exemplo, o prestador do serviço, alem de sofrer a retenção dos R$11.000,00, e o tomador recolher em seu benefício, recolhe os R$ 3.000,00 que foram gerados na GFIP/SEFIP. De outro modo, mesmo que ocorra o lançamento correto, o prestador tem direito a Restituir os R$ 8.000,00. Ao se realizar uma análise superficial GFIP/SEFIP e notas fiscais do prestador de serviço, podemos observar se o lançamento do crédito foi feito de maneira correta, caso haja a divergência como apontada no nosso exemplo, deve-se, retificar todas as declarações do período, incluindo os valores retidos. Com esse lançamento, teremos 2 créditos distintos, quais sejam: Saldo de crédito da GFIP/SEFIP; e Pagamento indevido ou a maior. Caso o lançamento da retenção esteja correto teremos somente o saldo de crédito apontado pela GFIP/SEFIP. Efetuando todo este procedimento, é preciso elaborar o Pedido de Restituição Eletrônico, ou mais conhecido como PER/DCOMP. Para a elaboração deste Pedido, se faz necessário o CNPJ da empresa contratante, o valor da Retenção, o valor total da Nota Fiscal, a data da Nota Fiscal, Dados Bancários da empresa contratada. Desde então, pode-se preencher todos os requerimentos do Pedido e enviar eletronicamente para ser analisado pela RFB (Receita Federal do Brasil). Normalmente, este PER/DCOMP pode ficar de 8 à 10 anos para ser analisado e homologado por morosidade da Receita Federal do Brasil. A boa noticia é que o credito devido é restituído corrigido pela taxa SELIC em dinheiro na conta corrente da empresa requerente. Diferentemente do que normalmente ocorre, alguns contribuintes vem recebendo créditos de restituição e/ou ressarcimento em prazo bem mais exíguo do que os praticados pela RFB, que variam de 5 a 18 meses, e em caso mais específico já foi noticiado que o pagamento se deu em 45 (quarenta e cinco) dias. Para que se de agilidade há de se contratar uma empresa de consultoria tributária para agilizar estes processos administrativamente e/ou judicialmente, de outra forma a espera da empresa requerente poderá aguardar de 8 à 10 anos e ainda ter seu direito negado por falha no preenchimento dos arquivos entregues. Artigo escrito por Jean Pansarella – Professor universitário, consultor empresarial e tributário, atuando na área de Comercio Exterior, creditos tributários federais e soluções empresariais.Contato pessoal: Ph.: 5511-982332047 e-mail: jeanpansarella@gmail.com  
  • Nova lei para trabalhadores temporários aumenta de 6 para 9 meses os contratos de trabalho
    No dia 1º de julho de 2014 entrou em vigor a nova lei para contratação de trabalhadores ...
    No dia 1º de julho de 2014 entrou em vigor a nova lei para contratação de trabalhadores temporários, que aumenta de seis para nove meses o limite máximo dos contratos de trabalho. Entre as vantagens da nova lei para o trabalhador estão poder trabalhar na mesma empresa por um período maior e ter garantido o salário por mais tempo em um local com o qual está familiarizado. Outra vantagem é ter mais tempo para mostrar seu potencial profissional e, assim, ter maior oportunidade de futuramente ser contratado para uma vaga fixa. Segundo orientação do Sebrae-SP, os micro e pequenos empresários devem saber que os trabalhadores temporários podem ser contratados em duas situações: na substituição transitória de empregado regular e permanente e em datas em que há acréscimo de atividades, como Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças etc. Mas a extensão só vale para o primeiro caso. “A extensão do contrato de trabalho temporário, de seis meses para nove meses, com relação a um mesmo empregado, somente se aplica à substituição transitória de empregado regular e permanente, não valendo para o acréscimo extraordinário de serviços, como as datas comemorativas”, explica Sandra Fiorentini, consultora jurídica do Sebrae-SP. O promotor de vendas Sérgio Jorge da Silva, representado do SINDEEPRES, é favorável à nova norma. “Se for para beneficiar os trabalhadores temporários, fico feliz”, disse. Com 25 anos no ramo de promotoria, nos últimos dois anos ele tem sido temporário. E aponta as vantagens dessa forma de contratação: “Em cada empresa que você entra aprende algo novo, seja com o cliente, seja com o gerente/supervisor, por isso concordo com a nova lei”, destaca. Para contratação temporária superior a três meses, o empresário deve pedir autorização pelo site do Ministério do Trabalho e Emprego no Sirett (Sistema de Registros de Empresas de Trabalho Temporário) com antecedência mínima de cinco dias do início do contrato. Já no caso de prorrogação do prazo, o pedido deve ser feito cinco dias antes do término previsto do contrato. 
  • Convenções Coletivas de Energia e Água - 2014 / 2015
    Em Convenções Coletivas de Trabalho firmadas entre o SINDEPRESTEM (sin­dicato patronal) e o ...
    Em Convenções Coletivas de Trabalho firmadas entre o SINDEPRESTEM (sin­dicato patronal) e o SINDEEPRES, os empregados em Empresas de Pres­tação de Serviços a Terceiros em Con­cessionárias de Água, Saneamento Básico e Similares e em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros em Concessionárias de Energia Elétrica, Gás e Similares tiveram os salários rea­justados com data-base em 1º de abril. A correção salarial inclui os emprega­dos administrativos e internos de em­presas privatizadas mediante conces­são do setor público no estado de São Paulo, com abrangência territorial em São Paulo. Para mais informações sobre o piso normativo salarial, auxílio alimentação e Participação nos Lucros e/ou Re­sultados (PLR), entre outros benefí­cios, acesse os links abaixo: http://www.sindeepres.org.br/images/stories/pdf/convencao/agua2015.pdf http://www.sindeepres.org.br/images/stories/pdf/convencao/energia2015.pdf  
  • Justiça do Trabalho reconhece o Sindeepres como legítimo representante dos empregados terceirizados em portarias de Campinas e Região
    (clique aqui para ver Acórdão)Em 1º de dezembro de 2011, o egrégio Tribunal Regional do ...
    (clique aqui para ver Acórdão)Em 1º de dezembro de 2011, o egrégio Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (sediado em Campinas - SP) mais uma vez reconheceu a representatividade do Sindeepres para fazê-la em prol dos trabalhadores terceirizados que prestam serviços em portarias de condomínios e edifícios, em todo o Estado de São Paulo (Proc. Nº 0139500-95.2009.5.15.0043), e veio colocar um freio nas atitudes descabidas e ilegítimas que vinham sendo praticadas pelo Sinconed (Sindicato dos Trabalhadores em Edifícios e Condomínios de Campinas e Região), que representa os empregados contratados diretamente pelos Condomínios e Edifícios localizados nas cidades de Americana, Amparo, Campinas, Capivari, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara D’Oeste, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. Por sua vez, o Sindeepres representa trabalhadores terceirizados, entre outros, aqueles que são contratados por empresas e que prestam serviços em Condomínios e Edifícios em todo o Estado de São Paulo, inclusive em Campinas e região.A decisão do TRT/15 foi no mesmo sentido de várias outras já proferidas pela Justiça do Trabalho, ou seja, entendendo que trabalhadores contratados diretamente por condomínios ou edifícios são representados pelos sindicatos de trabalhadores em condomínios e edifícios; enquanto os trabalhadores terceirizados, quando prestam serviços para tomadores de serviços – condomínios e edifícios são legitimamente representados pelo Sindeepres.Com essa decisão da Justiça do Trabalho, espera-se que o Sinconed abandone a aventura iniciada, deixe de praticar atos irresponsáveis e pare de assediar e iludir trabalhadores, que ele (Sinconed) bem sabe não serem seus representados. Logo, acredita-se que o Sinconed irá cumprir integralmente a decisão judicial proferida pelo TRT - 15ª Região:a) não representar os trabalhadores terceirizados, ou seja, não pode o Sinconed, inclusive quando o tomador de serviços se tratar de condomínio ou edifício, bem como de, em relação a tais trabalhadores (terceirizados), firmar acordos ou convenções coletivas de trabalho, ajuizar dissídios coletivos, ações individuais ou coletivas, arrecadar contribuições e efetuar a homologação da rescisão do contrato de trabalho;b) a restituir ao requerente (Sindeepres) as quantias arrecadadas na condição de representante dos empregados terceirizados em portarias em edifícios e condomínios; ec) ao pagamento de honorários advocatícios.Assim, permanece, uma vez mais, judicialmente reconhecida e ratificada a representatividade do Sindeepres quanto aos trabalhadores terceirizados em portaria, inclusive os que trabalham prestando serviços para condomínios e edifícios de Campinas e região.Portanto, neste caso sob comento, a Justiça do Trabalho de maneira coerente e aplicando os preceitos legais pertinentes para o caso in concreto, não permitiu ao infrator (Sinconed) continuar com a representação que não lhe pertence, bem como certificou de maneira clara, aos trabalhadores e empregadores (empresários e síndicos de edifícios e condomínios), a real e legítima representatividade laboral da categoria naquela base territorial (Campinas e região).Trata-se de mais uma demonstração efetiva de que o Sindeepres permanece alerta às questões de interesse da categoria, zelando pela manutenção de suas bases.
  • Ministro defende contribuição
    Presidente do TST é favorável à taxa assistencial obrigatória para todos os trabalhadores Rio - O ...
    Presidente do TST é favorável à taxa assistencial obrigatória para todos os trabalhadores Rio - O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Antonio Levenhagen, defendeu a cobrança da contribuição assistencial pelos sindicatos, mesmo daqueles trabalhadores que não são filiados às entidades de classe. Atualmente, o entendimento do tribunal é de que as associações representativas não podem obrigar os trabalhadores não filiados a pagar a taxa. Há um precedente normativo na Corte que orienta as decisões judiciais neste sentido. Porém, o magistrado discorda do posicionamento dominante. “Se o acordo vale para todos, por que só o sindicalizado contribui e o outro trabalhador que vai receber os mesmos benefícios não contribui?”, afirmou. No Brasil, o trabalhador é obrigado a pagar o imposto sindical anualmente, no valor de um dia de trabalho, mesmo se não for filiado ao sindicato de sua categoria. A chamada contribuição assistencial também é prevista em lei, mas ainda não há consenso se ela é obrigatória para a todos ou somente para os associados. A obrigatoriedade ampla é uma batalha das centrais sindicais. Segundo o presidente nacional da Força Sindical, Miguel Torres, sem o recurso, os sindicatos ficam enfraquecidos. “Há pessoas que levantam a bandeira de não contribuir com os sindicatos, isso só fortalece o empresariado”, defende. “Nas convenções coletivas, os sindicatos conseguem mais direitos do que a CLT prevê.” O ex-ministro do Trabalho e Emprego e presidente do PDT, Carlos Lupi, defende uma posição intermediária. Para ele, a contribuição só deve ser paga nos casos em que o sindicato realmente ofereça serviços de assistência à categoria. “Pode ser jurídica, médica, odontológica ou outra. Se não houver essa contrapartida, é abuso”, explica.

Destaque + Mais... »

  • ATENÇÃO EX-EMPREGADOS DA EMPRESA BRASVALOR LOGÍSTICA DE SISTEMAS DE TRANSPORTE LTDA
    O SINDEEPRES informa que estão à disposição dos trabalhadores os alvarás para levantamento do FGTS ...
    O SINDEEPRES informa que estão à disposição dos trabalhadores os alvarás para levantamento do FGTS e SEGURO DESEMPREGO. Os interessados deverão comparecer na sede do Sindicato, na Praça Padre Manoel da Nóbrega, 21, 1º andar, Centro, São Paulo, a partir do 01/12/2014 (segunda-feira) até o dia 12/12/2014, das 10h às 12h ou das 14 às 16h. Os alvarás serão entregues somente aos beneficiários. Em hipótese alguma os alvarás serão entregues a terceiros. Portanto, será necessária a apresentação de documento de identidade no momento da retirada. Os trabalhadores que não residam na Capital deverão encaminhar e-mail ao Sindicato (assessoria7@sindeepres.org.br e assessoria@sindeepres.org.br), solicitando o encaminhamento dos alvarás às subsedes localizadas no interior do Estado. Departamento Jurídico Coletivo
  • Sorteio de pacotes para as Colônias de Férias
    INSCRIÇÕES ENCERRADAS Pacote de Natal Pacote de Ano Novo 24/12/2014 ...
    INSCRIÇÕES ENCERRADAS Pacote de Natal Pacote de Ano Novo 24/12/2014 (Quarta-feira)Entrada a partir das 13ha28/12/2014 (Domingo)Saída até às 13h 31/12/2014 (Quarta-feira)Entrada a partir das 13ha04/01/2015 (Domingo)Saída até às 13h Valor total: R$ 320,00(Trezentos e vinte reais) Valor total: R$ 320,00(Trezentos e vinte reais) (As diárias poderão ser estendidas se caso houver disponibilidade e desde que não coincida com o outro pacote)   Data limite para recebimento das solicitações 03/11/2014 (Segunda-feira)a18/11/2014 (Terça-feira) DATA PARA O SORTEIO19/11/2014(Quarta-feira)
  • Torneio de Futebol Regional Sindeepres tem final em Santo André e Osasco/Barueri
    Em setembro, mais duas equipes venceram edições do Torneio de Futebol Regional Sindeepres. Em Santo ...
    Em setembro, mais duas equipes venceram edições do Torneio de Futebol Regional Sindeepres. Em Santo André, a LV venceu a Ajax por 6 a 5. Já em Osasco/Barueri, a Allsan/Ercon (Barueri) levantou a taça de campeã, ao marcar 4 a 2 na equipe Amigos da ID. Confira! Torneio em Santo AndréNo dia 14 (domingo), a disputa equilibrada entre as equipes LV e Ajax, marcada por jogadores habilidosos e fisicamente preparados, foi definida nos detalhes. A LV saiu vencedora ao fazer 6 a 5 na equipe adversária. “Desde o início já sabíamos que iríamos ganhar”, comemorou o capitão da equipe, Alexandre Machado Passarelli. Segundo ele, que participa pela segunda vez do torneio, o fato de o time sempre jogar junto ajudou no entrosamento e no ritmo. A decisão pelo terceiro lugar foi de uma só equipe. Com diferença técnica expressiva, a Soviéticos se destacou na quantidade de gols em uma única partida, ao marcar 11 a 0 na Feipas. O torneio foi realizado na Associação de Amigos do Estádio (Assajea). Contou com a participação de 68 associados nos 11 jogos. O artilheiro foi Thiago dos Santos da equipe Soviéticos, com 11 gols marcados, e quem levou a taça de melhor goleiro foi o atleta Renato Alves de Oliveira, também da equipe Soviéticos, que sofreu apenas oito gols. Torneio em Osasco/BarueriNo dia 21 (domingo), a disputa entre as finalistas Allsan/Ercon (Barueri) e Amigos da ID (Osasco) foi equilibrada no primeiro tempo. No segundo tem po, a Allsan entrou mais focada e, com a habilidade e união dos jogadores, venceu o torneio, fechando o placar em 4 a 2. A Allsan/Ercon também se sobressaiu na artilharia com Aldemir Santos de Souza, que marcou 12 gols e participou pela primeira vez da atividade esportiva oferecida pelo sindicato. “Não imaginava que iria ser o artilheiro do campeonato”, disse sorrindo. E elogiou o torneio: “Foi maravilhoso, desde a recepção inicial até a final.” O melhor goleiro foi Donizete Alves da Silva, da equipe Engeforme, com 11 gols sofridos. Na decisão pelo terceiro lugar, a Engeforme venceu por 1 a 0 a Penske. O torneio foi realizado no Ginásio Geodésico. Contou com a participação de 75 associados nos 14 jogos. Torneio de Futebol Estadual SindeepresO Torneio Regional 2014 foi realizado em nove cidades (São Paulo, Santo André, Ribeirão Preto, Sorocaba, Campinas, São José dos Campos, Santos, Taubaté e Osasco/Barueri). Todas as equipes vencedoras se reuniram e disputaram no modelo mata-mata (único jogo) a fase eliminatória. A semifinal e a final do Torneio de Futebol Estadual Sindeepres ocorrerá no dia 19 de outubro, no Sesc Interlagos.
  • Torneios de Futebol regional têm finais em Taubaté, São José dos Campos e São Paulo
    Três equipes venceram os Torneios de Futebol Regional Sindee­pres, em agosto. Em Taubaté, ...
    Três equipes venceram os Torneios de Futebol Regional Sindee­pres, em agosto. Em Taubaté, levantou a taça a Floripark Taubaté; em São José dos Campos, a SCS Barça; e em São Pau­lo, a SCS Perus. Confira! Torneio em Taubaté Por apresentar vantagem técnica e disciplinar dos jogadores, a Floripark Taubaté venceu por 4 a 1 a Tecdata Taubaté na final. Na disputa pelo ter­ceiro lugar, a Termojet venceu por 1 a 0 a Tecdata Pinda. A Termojet se destacou na artilharia, com oito gols marcados por Alexan­dre F. N. C. Junior. O goleiro menos vazado foi Ronny Peterson Valin, da Tecdata Pinda, com 4 gols sofridos. O torneio foi realizado no Sesc Tau­baté. Com 16 jogos no total, teve a participação de 100 associados. Foi o único torneio na história do sindicato que não teve cartão vermelho, resul­tado da disciplina e do respeito aos adversários e à organização técnica. Torneio em São José dos Campos Em jogo equilibrado no primeiro tem­po e decidido no segundo, a SCS Barça venceu por 10 a 4 a Floripark e ficou com o título de campeão. A equipe vencedora se destacou na téc­nica, na habilidade e na experiência, sabendo levar vantagem nos lances da partida. Na decisão do terceiro co­locado, a Alpserv venceu por 1 a 0 a MR Manutenção. Na artilharia, se destacou Roberto Ri­velino dos Reis Silva, da SCS Barça, com 15 gols marcados. O goleiro me­nos vazado foi Ettore Augusto Cha­gas, da Alpserv, que sofreu 11 gols. O torneio foi realizado no Sesc São José dos Campos. Contou com a par­ticipação de 72 associados nos 16 jogos. Torneio em São Paulo Com a vantagem de ter jogadores ha­bilidosos com boa preparação física, a SCS Perus venceu a Ernosul por 8 a 3 na final. Na decisão pelo terceiro lugar, a disputa acirrada entre Pou­patempo Lapa e Poupatempo Cidade Ademar foi decidida no último minuto da partida. Com vantagem na artilha­ria, o Poupatempo Cidade Ademar venceu por 7 a 6. O artilheiro foi Matheus Freire de Sou­za, do Poupatempo Cidade Ademar, com nove gols marcados. A SCS Pe­rus teve a defesa menos vazada, com o goleiro Rafael Aparecido Quirino so­frendo nove gols. O torneio foi realizado no Sesc Santa­na. Nas 16 partidas participaram 114 associados.
  • Justiça sentencia favoravelmente aos trabalhadores da Evoluti
    Em decisão recente, o Poder Judiciário, por meio da 6ª Vara do Trabalho de Campinas/SP, proferiu ...
    Em decisão recente, o Poder Judiciário, por meio da 6ª Vara do Trabalho de Campinas/SP, proferiu sentença favorável no processo coletivo (0010503-65.2014.5.15.0093) dos trabalhadores da Evoluti, movido pelo SINDEEPRES, contra a prestadora de serviços Evoluti Tecnologia e Serviços Ltda. e as tomadoras Companhia Paulista de Força e Luz – CPFL, Companhia Piratininga de Força e Luz S.A. e Companhia Jaguari de Energia S.A. As empresas foram condenadas a pagar saldos de salários, 13º proporcional, férias + 1/3, FGTS dos meses de dezembro/2013 a fevereiro/2014, multa de 40% sobre todos os depósitos existentes na conta do FGTS, multas dos artigos 467 e 477 da CLT, multa convencional (atrasos nos pagamentos), aluguel de moto e prêmio de incentivo ao trabalhador “presente perfeito”.  Na mesma decisão, ficou determinado que o Poder Judiciário procederia às baixas nas CTPSs dos trabalhadores, bem como seriam expedidos alvarás para que os trabalhadores possam sacar o FGTS depositado e os desempregados possam se habilitar para recebimento do seguro desemprego. As partes não apresentaram recurso à sentença prolatada, tornando-se definitiva a decisão. O SINDEEPRES encaminhou cópias de todo o processo ao contador para que seja apurado qual o valor devido a cada trabalhador. O valor arrestado na Ação Cautelar (0010308-80.2014.5.15.0093), também intentada pelo Sindicato, pode não ser suficiente para quitar todas as verbas devidas pelas reclamadas aos trabalhadores. Entretanto, o SINDEEPRES continuará com a execução contra a Evoluti e, não havendo mais bens em nome da empresa, as tomadoras de serviços (CPFL, Piratininga e Jaguari) responderão pela satisfação dos créditos trabalhistas constantes na sentença. O SINDEEPRES mais uma vez demonstra estar atento às necessidades de seus representados e que, efetivamente, não medirá esforços para buscar que a lei e os trabalhadores terceirizados sejam respeitados.

Boleto

icone-boleto

Solicitar 2° via

Associe-se Agora

filie-se

Junte-se a nós

Colônias de Férias

Galeria de Fotos

Torneio Estadual

Folha Terceirizada

Tempo Agora

Fair

22°C

São Paulo

Sexta 19°C / 27°C Tempestades
Sábado 23°C / 29°C Tempestades
Domingo 22°C / 28°C Scattered thunderstorms